MapMyName – Quantos serão os utilizadores da Internet?

3 05 2007

Quantas pessoas usam a Internet?
Junte-se a mim no projecto MapMyName!

Encontre-me no mapa clicando neste link:

http://www.mapmyname.com/?id=17111

logo

Aproveite e faça o mesmo e ajude os alunos da UA a
mostrar quandos são os utilizadores da Internet.

Através do projecto pioneiro http://www.mapmyname.com/beta/

Alunos da UA contam utilizadores de Internet de todo o mundo

À pergunta «quantos serão os utilizadores da Internet?» dois estudantes de Engenharia de Computadores e Telemática da Universidade de Aveiro respondem com o projecto pioneiro http://www.mapmyname.com/beta/ cujo objectivo é contabilizar e mapear o número de utilizadores da Internet, a nível mundial, durante um mês. O lançamento decorre às 00h00 do dia 22 de Abril, o Dia da Terra.


Foram cinco os meses de concepção do website baseado em tecnologias, open source e na API de mapa do Google, ou seja, a custo zero.«Este projecto enquadra-se numa nova forma de construir websites denominada por WEB2.0», explica João Ribeiro, um dos autores do projecto.

No site, os utilizadores podem registar-se, identificando num mapa, o local ao qual se pretendem associar. O objectivo é «passar a palavra» (spread the word) e provar que qualquer pessoa no mundo está a menos de «6 pessoas de distância do utilizador». Na aplicação, ainda experimental, é possível visualizar a lista dos dez utilizadores que mais pessoas cativam para a rede (Top 10 spreaders).

Através da aplicação de uma fórmula matemática desenvolvida pelos criadores, determina-se que o período de um mês é suficiente para estimar o número de pessoas que utilizam a Internet. «Trata-se de uma progressão matemática exponencial. Esta fórmula tem como variável o dia, ou seja, damos-lhe o dia N e ela devolve o número de pessoas que, segundo a progressão, obteríamos no dia N», decifra João Ribeiro.

No final da contagem, será possível consultar o número e o perfil dos internautas e averiguar, por exemplo, quantas pessoas, nomeadas João, existem no mundo. Além disso, poder-se-á traçar o percurso de alguém que, em Aveiro, pretende falar com um utilizador registado, em Tóquio.

Com a versão oficial, a lançar às 00h00 do dia 22 de Abril, os autores do projecto, João Ribeiro, finalista da licenciatura em Engenharia de Computadores e Telemática e Sérgio Veiga, mestrando na mesma área, estão também a abrir caminho para a introdução de um novo conceito na web, o da «partilha de pessoas versus partilha de fotos/vídeos de pessoas», através do embedded de pessoas em blogues. Ou seja, um utilizador do mapmyname.com poderá introduzir, em vários sites, o seu balão informativo, previamente criado.

A dois dias do lançamento, o site, ainda em versão de pré-lançamento, tem-se revelado um verdadeiro sucesso. Os registos ultrapassam já as duas centenas e «as críticas dos utilizadores têm sido muito positivas», afirmam os criadores que encontram nas «várias possibilidades estatísticas dos dados recolhidos no final do projecto e na Georeferenciação» as mais-valias de um projecto que, com «One simple step, and you’re in the map».





MapMyName – Quantos serão os utilizadores da Internet?

3 05 2007

Quantas pessoas usam a Internet?
Junte-se a mim no projecto MapMyName!

Encontre-me no mapa clicando neste link:

http://www.mapmyname.com/?id=17111

logo

Aproveite e faça o mesmo e ajude os alunos da UA a
mostrar quandos são os utilizadores da Internet.

Através do projecto pioneiro http://www.mapmyname.com/beta/

Alunos da UA contam utilizadores de Internet de todo o mundo

À pergunta «quantos serão os utilizadores da Internet?» dois estudantes de Engenharia de Computadores e Telemática da Universidade de Aveiro respondem com o projecto pioneiro http://www.mapmyname.com/beta/ cujo objectivo é contabilizar e mapear o número de utilizadores da Internet, a nível mundial, durante um mês. O lançamento decorre às 00h00 do dia 22 de Abril, o Dia da Terra.


Foram cinco os meses de concepção do website baseado em tecnologias, open source e na API de mapa do Google, ou seja, a custo zero.«Este projecto enquadra-se numa nova forma de construir websites denominada por WEB2.0», explica João Ribeiro, um dos autores do projecto.

No site, os utilizadores podem registar-se, identificando num mapa, o local ao qual se pretendem associar. O objectivo é «passar a palavra» (spread the word) e provar que qualquer pessoa no mundo está a menos de «6 pessoas de distância do utilizador». Na aplicação, ainda experimental, é possível visualizar a lista dos dez utilizadores que mais pessoas cativam para a rede (Top 10 spreaders).

Através da aplicação de uma fórmula matemática desenvolvida pelos criadores, determina-se que o período de um mês é suficiente para estimar o número de pessoas que utilizam a Internet. «Trata-se de uma progressão matemática exponencial. Esta fórmula tem como variável o dia, ou seja, damos-lhe o dia N e ela devolve o número de pessoas que, segundo a progressão, obteríamos no dia N», decifra João Ribeiro.

No final da contagem, será possível consultar o número e o perfil dos internautas e averiguar, por exemplo, quantas pessoas, nomeadas João, existem no mundo. Além disso, poder-se-á traçar o percurso de alguém que, em Aveiro, pretende falar com um utilizador registado, em Tóquio.

Com a versão oficial, a lançar às 00h00 do dia 22 de Abril, os autores do projecto, João Ribeiro, finalista da licenciatura em Engenharia de Computadores e Telemática e Sérgio Veiga, mestrando na mesma área, estão também a abrir caminho para a introdução de um novo conceito na web, o da «partilha de pessoas versus partilha de fotos/vídeos de pessoas», através do embedded de pessoas em blogues. Ou seja, um utilizador do mapmyname.com poderá introduzir, em vários sites, o seu balão informativo, previamente criado.

A dois dias do lançamento, o site, ainda em versão de pré-lançamento, tem-se revelado um verdadeiro sucesso. Os registos ultrapassam já as duas centenas e «as críticas dos utilizadores têm sido muito positivas», afirmam os criadores que encontram nas «várias possibilidades estatísticas dos dados recolhidos no final do projecto e na Georeferenciação» as mais-valias de um projecto que, com «One simple step, and you’re in the map».